30 de junho de 2013

“José Eduardo dos Santos fez de Angola sua propriedade privada”, afirmou Estêvão Pedro



Cabinda – O secretário provincial da UNITA em Cabinda, Estêvão Neto Pedro, afirmou no seu discurso de abertura da “IVª reunião ordinária” do comité provincial, que decorre sob o lema “Na vanguarda da estabilidade política e social, consolidemos o Estado democrático e de direito”, que os angolanos estão mais pobres do que há 40 anos atrás.

Estêvão Pedro assegura que a “extrema pobreza” que hoje se vive em Angola “é fruto da má governação” e da péssima distribuição dos recursos naturais. Justificando que os angolanos são reféns de um único cidadão de nome José Eduardo dos Santos, que faz de Angola sua propriedade privada.

O político garantiu ainda que “com a UNITA no poder o sofrimento do povo de Cabinda há-de passar, a ansiedade de ser um povo livre será satisfeita e o destino das riquezas que Deus nos deu será para os seus filhos”.

Charles Chaplin: Eu continuo sendo apenas um palhaço

“Eu continuo sendo apenas um palhaço, o que já me coloca em nível bem mais alto do que o de qualquer político.”


Charles Chaplin


Recebido por email

O que faz correr Barroso (José Goulão)



Durão Barroso não pára, o seu motor da ambição parece movido a energias renováveis, daquelas que ele tanto despreza para os outros. Para Barroso, a Comissão Europeia já era, a crise ficou para trás, quem vier a seguir que se amanhe porque ele entrou noutra.

Barroso está sempre pelo menos um passo à frente das instituições a que continua vinculado. Assim foi, como estão lembrados, quando ainda era primeiro-ministro de Portugal e ele, pessoalmente, já se via presidente da Comissão Europeia. E que bela herança nos deixou, à nossa escala tão catastrófica como aquela em que se prepara para deixar a União Europeia.

E no entanto ele corre, trepa mesmo que para isso não precise de ser mais do que ser um emplastro em fotos e na TV ao lado das figuras que mandam no mundo, estratégia que lhe rendeu dividendos quando a usou na cimeira das Lajes onde se apuraram as mentiras para desencadear a invasão do Iraque.

Barroso é um prestador de altos serviços. Está por escrever a história aprofundada da equipa de agentes provocadores que minaram o 25 de Abril em Portugal invocando o maoismo, de que ele fez parte. Como primeiro-ministro de Portugal, não chegou a acabar o trabalho de destruir a economia do seu país porque entretanto foi chamado para institucionalizar o autoritarismo neoliberal na União Europeia à cabeça da Comissão Europeia. Agora a sua cabeça já navega por céus mais elevados.

José Reis: "Dinheiro está a ir para grandes banqueiros"



Diretor da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, sobre o défice ter chegado aos 10,6 por cento

Correio da Manhã – Há razões para ficarmos preocupados com o facto do défice ter ultrapassado os 10% no primeiro trimestre do ano?

José Reis – Devemos ficar preocupados. Esse valor é um reflexo claro da política de austeridade que está a ser seguida e mostra o momento difícil que se está a viver.

– E considera plausível que o Governo cumpra a meta do défice de 5,5% no final do ano. É possível?

– É uma excelente questão. Gostava de ver o primeiro-ministro a responder como é que mantém essa meta de 5,5%.

– Mas ainda vamos piorar?

– Esse défice mostra que não estamos a criar riqueza e mostra-nos sobretudo que já passámos a fase da crise económica e entrámos numa situação de Estado colapsado. Pode piorar e a realidade é que não há limites para até onde pode afundar.

Esbulho das Pensões de Reforma

ESBULHO DAS PENSÕES DE REFORMA


Por: António Bagão Félix*

Aprovado o OE 2013, Portugal arrisca-se a entrar no "Guinness Fiscal" por força de um muito provavelmente caso único no planeta: a partir de um certo valor (1350 euros mensais), os pensionistas vão passar a pagar mais impostos do que outro qualquer tipo de rendimento, incluindo o de um salário de igual montante! Um atropelo fiscal inconstitucional, pois que o imposto pessoal é progressivo em função dos rendimentos do agregado familiar [art.º 104.º da CRP], mas não em função da situação activa ou inactiva do sujeito passivo e uma grosseira violação do princípio da igualdade [art.º 13.º da CRP].

Por exemplo, um reformado com uma pensão mensal de 2200 euros pagará mais 1045 € de impostos do que se a trabalhar com igual salário (já agora, em termos comparativos com 2009, este pensionista viu aumentado em 90% o montante dos seus impostos e taxas!).

Tudo isto por causa de uma falaciosamente denominada "contribuição extraordinária de solidariedade" (CES), que começa em 3,5% e pode chegar aos 50%. Um tributo que incidirá exclusivamente sobre as pensões. Da Segurança Social e da Caixa Geral de Aposentações. Públicas e privadas. Obrigatórias ou resultantes de poupanças voluntárias. De base contributiva ou não, tratando-se por igual as que resultam de muitos e longos descontos e as que, sem esse esforço contributivo, advêm de bónus ou remunerações indirectas e diferidas.

Grande Bluff dum Pulha



A página do Cavaco no Facebook utiliza um filtro que encobre os comentários contra por escolha manual. Eles aparecem apenas para o autor desde que ele tenha feito o login no Facebook.

Por exemplo, colocou um comentário onde menciona verdades inquestionáveis, com ou sem referência a um artigo ou semelhante, publicado num jornal ou televisão, que prove factualmente o modo desastroso e cheio de consequências funestas para o país como ele se comportou ou comporta, o seu partidarismo ou qualquer outro caso idêntico que tire o verniz daquela chaga nacional. Alguém a seu mando aplica o dito filtro e o comentário continua lá mas invisível para todos à excepção o autor, desde que este tenha feito o login.

O porquê é elementar. O autor continua convencido de que o seu comentário se encontra à vista de todos, mas afinal é como se tivesse sido apagado, pois que só ele o vê. É como ter escrito algo e queimá-lo logo de seguida, mas ficando convencido que foi publicado em todo o mundo. Um desabafo do género do lobo nos desenhos animados do Tex Avery da década de 1950. O comentador é gozado até mais não poder.

Há duas maneiras muito simples de verificar o que aconteceu ao seu comentário.

Carta de António Alves Caetano, irmão de Marcelo Caetano


APOSENTAÇÃO (CORTES NAS PENSÕES)

Artigo de António Alves Caetano, irmão de Marcelo Caetano, que os jornais se recusam a publicar, sobre as pensões dos reformados e pensionistas.

Irmão de Marcelo Caetano fala sobre a roubalheira

Carta de António Alves Caetano, irmão do Marcelo Caetano

Estimados Amigos,

Como os jornais não publicam as cartas que lhes remeto e preciso de desabafar, recorro aos meus correspondentes "Internéticos", todos os amigos que constam da minha lista de endereços. Ainda que alguns não liguem ao que escrevo.

Não sei a que se refere o Senhor Primeiro-Ministro quando afirma ser a penalização fiscal dos pensionistas resultante de todos aqueles que, em Portugal, "descontaram para ter reformas, mas não para terem estas reformas".

Pela fala do Senhor Primeiro-Ministro fica-se a saber da existência de pensões de aposentadoria que estão acima daquilo que resultaria da correcta aplicação do Cálculo Actuarial aos descontos que fizeram.

Sendo assim - e não há razões para admitir que o Senhor Primeiro-Ministro não sabe o que diz - estamos perante situações de corrupção. Porque o Centro Nacional de Pensões e a Caixa Geral de Aposentações só podem atribuir pensões que resultem da estricta aplicação daqueles princípios actuariais aos descontos feitos por cada cidadão, em conformidade com as normas legais.

Portanto, o Estado tem condições de identificar cada uma dessas situações e de sancioná-las, em conformidade com a legislação de um Estado de Direito, como tem de sancionar os agentes prevaricadores, que atribuíram pensões excessivas.

25 de junho de 2013

A ladra burralheira – Raul Diniz


Malanje – Isabel dos Santos esta completamente perdida e de tanto mentir começa a vivenciar suas próprias mentiras creditando perigosamente nelas. Ela pensa estar a viver no país das maravilhas e por muito estranho que pareça, ela sente-se adorada por todos angolanos como se ela fosse a ultima Coca-Cola e os demais cidadãos angolanos fossem autênticos mentecaptos.

Ela de tão retardada e parva ser, acredita ter o direito de mentir e enganar os angolanos por deduzir que nós somos tão ou mais aleijados mentais e de fragilizada inteligência como ela!

Em defesa do magistério assassino de seu alucinado pai, a desarticulada menina tudo faz com total despudor para aparecer como a empresária imprescindível da nossa terra. Ela mente desalmadamente e engana tudo e todos, a torto e a direito para tentar fazer prevalecer entre nós à absurda mentira que em Angola tudo vai bem e recomenda-se.

A vendedora de ovos transformou-se agora também em vendedora de alucinantes sonhos difusos e inacabados, ela não se coíbe perante nada nem ninguém e continua na sua senda mentirosa tentando limpar a porca imagem do papa banana e também tenta encontrar um caminho que a salve do mais que previsível e irreversível futuro tenebroso para si e para seus filhos.

Sul-africanos preparam-se para o pior em face das últimas notícias


Apesar do estado crítico, ainda há esperanças na melhoria de Madiba

Estado de saúde de Nelson Mandela agravou-se.

Entretanto, Makaziwe Mandela, umas das filhas de Nelson Mandela, diz que o pai está em paz, sugerindo que a família está a preparar-se para o pior e que tenta manter o momento no plano familiar.

Os sul-africanos estão a preparar-se para o pior, após informações de que o estado de saúde de Nelson Mandela se agravou, estando o estadista em estado “crítico”.

O antigo presidente está a ser tratado no hospital, desde 8 de Junho, devido a uma recorrente infecção pulmonar, avança o News24, na sua edição online.

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, voltou a falar, esta segunda, do estado de saúde de Nelson Mandela, referindo, numa conferência de imprensa, que o estado de saúde continua crítico, como na noite de domingo. “Estive ontem à noite no hospital. Fiz um comunicado sobre o que me disseram os médicos, que Madiba tinha tido alterações e estava em estado crítico. Que estavam (os médicos) a fazer tudo para lhe dar um bom tratamento, deixá-lo confortável, como têm feito”, explicou Jacob Zuma.

“25 de Junho é ocasião para reafirmar compromisso com a paz e diálogo”



Mensagem do PR por ocasião do dia da independência.

O Chefe de Estado, Armando Guebuza, diz que as celebrações do 38º aniversário da independência nacional são uma ocasião sublime para os moçambicanos reafirmarem o seu compromisso com a paz, democracia multipartidária, espírito patriótico, diálogo e inclusão.

Em mensagem alusiva ao dia da independência, que hoje se assinala, o presidente da República destacou que os moçambicanos devem “sempre se guiar pelo interesse supremo da nação moçambicana.”

Presidente da República, Amando Guebuza, exorta a todos os moçambicanos a darem o seu melhor para garantir o sucesso das quartas eleições autárquicas agendadas para dia 20 de Novembro próximo em Moçambique.

Moçambique: Paz no Dia da Independência


Todos os dias são bons para celebrar a paz em Moçambique. No dia em que se celebra a independência nacional é bom reforçar a vontade dos cidadãos moçambicanos em estar em paz.

Sapo MZ

Puxão de orelhas...


Recebido por email

17 de junho de 2013

O 10 de Junho (por Baptista-Bastos)


Bláblábláblábláblábláblábláblábláblá

A magistratura presidencial destina-se a manter a coesão nacional bláblábláblábláblábláblá

blábláblábláblábláblábláblábláblá

Não governo nem sou corresponsável pela política do Governo bláblábláblábláblábláblá

blábláblábláblábláblábláblábláblá

A agricultura nunca esteve tão bem como nos últimos anos bláblábláblábláblábláblá

blábláblábláblábláblábláblábláblá