28 de fevereiro de 2010

Objecto de José Miguel Júdice: Os cabelos de Inês de Castro


Objecto de José Miguel Júdice

Os cabelos que recordam o maior romance da História

O advogado guarda uma relíquia que lhe chegou por herança familiar – Um antepassado recebeu de Wellington os cabelos de Inês de Castro.
Há sempre objectos que nos fazem sorrir, sonhar, sofrer ou sentir. Mas este é o que José Miguel Júdice tem de historicamente mais interessante. Um objecto que lhe diz muitíssimas coisas. Os cabelos de Inês de Castro guardam a memória da mais bela história de amor da História portuguesa. São a lembrança de mais uma destruição de património, pois o cabelo foi recolhido pelas tropas de Wellington depois de ter sido profanado o túmulo pelas tropas napoleónicas. Sofreu as consequências das guerras e chegou aos dias de hoje pela transmissão de geração em geração de uma relíquia que exprime uma continuidade familiar e a recordação da Quinta das Lágrimas, em Coimbra, onde esteve quase dois séculos.

E como vieram alguns cabelos de Inês de Castro ter às mãos do advogado José Miguel Júdice? "O bisavô do meu avô foi ajudante de campo do Duque de Wellington e, como os seus oficiais sabiam que ele era dono da Quinta das Lágrimas – onde se diz que Inês de Castro morreu – fizeram um pequeno relicário e ofereceram-lho como recordação", conta o próprio. E são mesmo os cabelos de Inês de Castro? "De certeza absoluta. A informação foi transmitida de geração em geração. Existem, aliás, mais alguns cabelos retirados na mesma altura do túmulo, um dos quais foi levado por D. João VI para o Brasil e outro que fazia parte da colecção do fundador do Museu do Louvre, Denon".

Luís Amado: «Só oiço dizer mal de Portugal em Portugal»


Amado: «Só oiço dizer mal de Portugal em Portugal»

O ministro português dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, confessou que só ouve dizer mal de Portugal em Portugal, em contraste com elogios ao país que ouve constantemente de dirigentes dos países que visita no mundo.

Em declarações à agência Lusa no final de uma visita oficial ao reino da Suazilândia, e no dia em que embarca com destino ao Lesoto, Amado reagiu a um comentário feito pelo seu homólogo suazi, segundo o qual «Portugal é um gigante na diplomacia africana».

«Em todas as partes do mundo em que ando existe um grandes respeito pela importância histórica de Portugal e pelo que a nossa História representa, quer em África quer na Ásia, por que há consciência do que foi o papel extraordinário da diáspora portuguesa de séculos em todas as regiões do mundo», referiu o membro do governo.

Portugal: Lamas na Serra da Lousã


Lamas na Serra da Lousã

Três lamas foram acolhidos no Parque Natural da Serra da Lousã para não serem abatidos, depois de virem da América do Sul, para serem usados em experiências.

Foto@Lusa/Paulo Novais

27 de fevereiro de 2010

Cerveja pode ajudar a fortalecer os ossos


Cerveja pode ajudar a fortalecer os ossos

É uma importante fonte de silicio

O consumo moderado de alguns tipos de cerveja pode ajudar a fortalecer os ossos, segundo um estudo americano publicado pela revista especializada "Journal of Science of Food and Agriculture". Os pesquisadores da Universidade da Califórnia referem que a cerveja seria uma fonte importante de silício, componente da dieta que contribui para melhorar a densidade óssea.

Entretanto, pesquisas mais antigas já indicavam a importância do silício para o crescimento e o desenvolvimento dos ossos.

Apesar disso, alguns nutricionistas advertem que os possíveis benefícios da cerveja podem ser cancelados pelo consumo excessivo de álcool, já que a ingestão de mais de duas unidades de álcool por dia aumenta o risco de fracturas dos ossos.


O estudo do Departamento de Ciência dos Alimentos da Universidade da Califórnia analisou cem marcas comerciais e verificou que elas tinham uma quantidade de silício entre 6,4 miligramas por litro e 56,5 miligramas por litro.

MUSSIRO: Creme Macua usado pelas mulheres do Norte de Moçambique

26 de fevereiro de 2010

Moçambique: Parque Nacional da Gorongosa a bom ritmo


Restauração da Fauna

Parque da Gorongosa a bom ritmo

O Governo reconhece o esforço dos trabalhadores do Parque Nacional da Gorongosa (PNG), em Sofala, na restauração da fauna bravia e das infra-estruturas destruídas durante a guerra dos 16 anos (terminada em 1992).

O facto foi dado a conhecer pelo Vice-Ministro do Turismo, Rosário Mualeia, que recentemente visitou o Parque Nacional da Gorongosa, noticiou a edição online da Rádio Moçambique, citando o Departamento de Comunicação do PNG.

Rosário Mualeia, que se reuniu com trabalhadores, dirigentes do Comité Sindical e direcção dessa área de conservação no Acampamento de Safaris de Chitengo, agradeceu a colaboração de todos na vigilância e combate à caça furtiva, um mal que atenta sobremaneira a integridade da conservação em Moçambique.

Também destacou a importância económica do ecoturismo, que é uma actividade voltada para a apreciação de ecossistemas no seu estado natural, com a sua vida selvagem e população nativa intactos, bem como do turismo em geral para o país.

Paralelamente, Mualeia ouviu também dos assistentes palavras de comprometimento no controlo da caça furtiva, na restauração do PNG e em outras acções que visam o desenvolvimento do parque e populações circunvizinhas, bem como alguns dos principais anseios da classe dos trabalhadores que, no geral, são inquietações comuns a todos os trabalham em Moçambique.

O vice-ministro do Turismo visitou e “ficou maravilhado com as obras de construção, sobretudo da singularidade no que tange à arquitectura do Centro de Educação Ambiental”.

Maputo, Sexta-Feira, 26 de Fevereiro de 2010:: Notícias

Ex-adida cultural portuguesa em Cabo Verde recebe prémio literário


Ex-adida cultural portuguesa em Cabo Verde recebe prémio literário

Maria Velho da Costa, adida cultural portuguesa em Cabo Verde, entre 1988 e 1991, recebeu o Prémio Literário Casino da Póvoa, o único prémio de cariz internacional que, em Portugal, ultrapassa as fronteiras da Língua Portuguesa. Costa ganhou esse prémio no valor de 20 mil euros graças à sua obra "Myra". Segundo o Metronews, "Myra é uma rapariga russa que deambula pelas paisagens tristes do Portugal contemporâneo, em fuga rumo ao Sul, mas com esperanças de voltar ao Leste de onde emigrou. Durante a longa jornada iniciática, sempre com um Pitbull Terrier por perto, ela revela um extraordinário instinto de sobrevivência, feito de manha e força”. Conforme as circunstâncias, ora cita Camões, ora fala como a “lerdinha” que não é. E assim vai avançando por entre “criaturas íngremes”, através dos vários círculos do Mal, num mundo cheio de “dor e dano”.

Cabo Verde: Cidade Velha terá sinalização e mapeamento turísticos


Cidade Velha património mundial terá sinalização e mapeamento turísticos

Cidade da Praia, 26 Fev (Inforpress) - O Plano Estratégico do Turismo, aprovado recentemente pelo Governo, propõe a sinalização e o mapeamento turísticos da Cidade Velha, declarada património mundial da humanidade pela UNESCO em Junho de 2009.

O projecto, que abrangerá também as outras câmaras municipais do país, visa dar visibilidade a todas as zonas de interesse turístico da Cidade Velha, no município da Ribeira Grande de Santiago.

Em declarações à Inforpress, o director-geral do turismo, Carlos Pires Ferreira, disse que pelo estatuto que a Cidade Velha conquistou será objecto de uma “sinalética específica”.

Viajar no Afeganistão


Viajar no Afeganistão

Uma família afegã viaja no topo de um veículo muio carregado, em Kunduz, no norte do Afeganistão. A província de Kunduz, ao contrário de outras províncias do norte do país, relativamente pacíficas, tem vindo a assistir a um ressurgir dos ataques talibãs no último mês.

Foto@EPA/Naqeeb Ahmed

Portugal: Criado fundo de investimento em Moçambique


PORTUGAL

Criado fundo de investimento em Moçambique

Pretoria (Canalmoz) - O governo português aprovou ontem um Fundo de Apoio ao Investimento em Moçambique no valor de 124 milhões de dólares (91,5 milhões de euros). Em comunicado do Conselho de Ministros, o Governo de José Sócrates explica que aprovou a criação do fundo “dando cumprimento ao compromisso assumido pelo Estado português de apoio ao investimento em Moçambique, por parte de empresas portuguesas, ou com participação de empresas portuguesas”.
O objectivo é “ promover o financiamento de projectos de investimento e de parcerias estratégicas, designadamente nas áreas da energia, em especial das energias renováveis, do ambiente e das infra-estruturas, com respeito por critérios de sustentabilidade económica, financeira e ambiental”, explica a mesma fonte.
Presentemente, a economia portuguesa enfrenta graves problemas estruturais, traduzido no encerramento de empresas e no consequente aumento galopante da taxa do desemprego. A líder da oposição, Manuela Ferreira Leite, considera que Portugal está "rigorosamente no mesmo caminho" da situação da Grécia em termos económicos e que, se nada for feito, em dois anos poderá ficar em situação idêntica ou pior.
Falando durante uma conferência promovida pela Câmara de Comércio Luso Francesa, Ferreira Leite disse que “a verdade é que, não tendo nós os mesmos números da Grécia, estamos rigorosamente no mesmo caminho. E, portanto, a evolução do nosso endividamento, a evolução do nosso défice das contas públicas está exactamente no mesmo caminho que está a Grécia", declarou a presidente do PSD.

(Redacção / Jornal de Negócios Online)
2010-02-26

25 de fevereiro de 2010

Moçambique: VI Festival Nacional da Cultura


VI Festival Nacional da Cultura: Expondo a riqueza da diversidade

O País vive desde o último domingo, uma grande movimentação artístico-cultural, no quadro da realização do VI Festival Nacional da Cultura, promovido pelo Governo com o objectivo de preservar, desenvolver as artes, a cultura e as tradições das diferentes comunidades. Trata-se de um momento impar de interacção e intercâmbio, mas também de divulgação do rico e diversificado património cultural do país.


A fase final do festival vai decorrer em Chimoio, capital provincial de Manica, entre os dias 27 Julho e 01 Agosto próximos, onde além de espectáculos públicos de teatro, música, dança, cinema, serão realizadas exposições/feiras de venda de produtos culturais, nomeadamente livro, disco, fotografia, arte e artesanato, vídeo-documentários, filmes, culinária e roupa/vestimentas moçambicanas.


 
São cerca de 880 participantes entre artistas e oficiais acompanhantes, idos de todas as províncias do país que vão corporizar a fase final do festival.

Para a materialização do evento, o Governo mobilizou cerca de vinte milhões de meticais.

Livro "Eduardo Mondlane - Um Homem a Abater", lançado em Maputo


Conspiração contra Eduardo Mondlane : "Um Homem a abater" lançado em Maputo

O livro "Eduardo Mondlane - Um Homem a Abater", sobre a morte do fundador e presidente da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), do investigador português José Manuel Duarte de Jesus, vai estar disponível no mercado moçambicano o mais provável dentro de um mes.

A informação nesse sentido foi confirmada esta Segunda-feira à AIM pela Editora Almedina, à margem do lançamento do livro na Fundação Mário Soares, na capital portuguesa, Lisboa, cerimonia que contou com a presença de Eduardo (Edy) Mondle Junior, do patrono da fundação e ex-presidente português, Mário Soares, entre outras figuras.

José Manuel de Jesus, um diplomata reformado e doutor em História das Relações Internacionais pela Universidade Nova de Lisboa, defende na sua obra que a morte de Eduardo Mondlane foi orquestrada por várias entidades, incluindo a PIDE (Policia Internacional e de Defesa do Estado), instrumento do poder colonial fascista português.

O palhaço (A opinião de Mário Crespo)


O palhaço

A opinião de Mário Crespo

O palhaço compra empresas de alta tecnologia em Puerto Rico por milhões, vende-as em Marrocos por uma caixa de robalos e fica com o troco. E diz que não fez nada. O palhaço compra acções não cotadas e num ano consegue que rendam 147,5 por cento. E acha bem.

O palhaço escuta as conversas dos outros e diz que está a ser escutado. O palhaço é um mentiroso. O palhaço quer sempre maiorias. Absolutas. O palhaço é absoluto. O palhaço é quem nos faz abster. Ou votar em branco. Ou escrever no boletim de voto que não gostamos de palhaços. O palhaço coloca notícias nos jornais. O palhaço torna-nos descrentes. Um palhaço é igual a outro palhaço. E a outro. E são iguais entre si. O palhaço mete medo. Porque está em todo o lado. E ataca sempre que pode. E ataca sempre que o mandam. Sempre às escondidas. Seja a dar pontapés nas costas de agricultores de milho transgénico seja a desviar as atenções para os ruídos de fundo. Seja a instaurar processos. Seja a arquivar processos. Porque o palhaço é só ruído de fundo. Pagam-lhe para ser isso com fundos públicos. E ele vende-se por isso. Por qualquer preço. O palhaço é cobarde. É um cobarde impiedoso. É sempre desalmado quando espuma ofensas ou quando tapa a cara e ataca agricultores. Depois diz que não fez nada. Ou pede desculpa. O palhaço não tem vergonha. O palhaço está em comissões que tiram conclusões. Depois diz que não concluiu. E esconde-se atrás dos outros vociferando insultos. O palhaço porta-se como um labrego no Parlamento, como um boçal nos conselhos de administração e é grosseiro nas entrevistas. O palhaço está nas escolas a ensinar palhaçadas. E nos tribunais. Também. O palhaço não tem género. Por isso, para ele, o género não conta. Tem o género que o mandam ter. Ou que lhe convém. Por isso pode casar com qualquer género. E fingir que tem género. Ou que não o tem. O palhaço faz mal orçamentos. E depois rectifica-os. E diz que não dá dinheiro para desvarios. E depois dá. Porque o mandaram dar. E o palhaço cumpre. E o palhaço nacionaliza bancos e fica com o dinheiro dos depositantes. Mas deixa depositantes na rua. Sem dinheiro. A fazerem figura de palhaços pobres. O palhaço rouba. Dinheiro público. E quando se vê que roubou, quer que se diga que não roubou. Quer que se finja que não se viu nada.

Portugal: Homenagem em livro a Eduardo Mondlane


Homenagem em Livro a Eduardo Mondlane

A Fundação Mário Soares foi ontem, 22, palco do lançamento do livro "Eduardo Mondlane, um homem a abater" do escritor José Manuel Duarte de Jesus. A cerimónia foi presidida por Mário Soares (ex presidente da República de Portugal), tendo oradores principais professor Eduardo Moreira, professor Esteves Pereira, José de Jesus (escritor) e Eduardo Mondlane Jr. A plateia estava bem composta de vários convidados e apreciadores da vida de Mondlane.

Eduardo Mondlane foi um dos fundadores e presidente da FRELIMO a organização que lutou pela independência de Moçambique face ao poder colonial. O dia em que foi assassinado por uma encomenda-bomba ficou marcado na história como o Dia dos Heróis de Moçambicanos. O livro tem “como base uma investigação para a Tese de Doutoramento apresentada na Universidade Nova. Os oradores convidados deram a conhecer um pouco da sua convivência e da grandeza humanista de Eduardo Mondlane, “conheci-o quando trabalhava como funcionário das Nações Unidas”, indicou o Professor Esteves Pereira, quando foi com um grupo de jovens antes de se dar a guerra Colonial.

Cabo Verde: Carnaval do Mindelo


Carnaval do Mindelo

O Grupo Flores do Mindelo foi um dos quatro que ontem abrilhantaram o Carnaval de S. Vicente. Na imagem, um dos carros alegóricos usados pelo grupo, numa alusão ao mar e aos pescadores de S. Vicente. Nos últimos dois anos, o Grupo Flores do Mindelo foi o Vencedor do Carnaval de S. Vicente.

Foto@SAPO CV/Hilda Teófilo

Uruguai: O carnaval já começou


O carnaval já começou

O carnaval já chegou ao Uruguai. Este é o desfile dos "Llamadas" que faz parte das comemorações anuais, em Sur e Palermo, em Montevideo. Cerca de 30 mil pessoas participaram no evento apesar da chuva.

foto@EPA/Sandro Pereyra

Bob Marley: O Rei do Reggae


O Rei do Reggae

No ano em que acabava a II Guerra Mundial, a 6 de Fevereiro de 1945, nascia Bob Marley, cantor, compositor e guitarrista jamaicano que levou o reggae aos quatro cantos do Mundo. O cantor acabou por falecer em Miami, EUA, aos 36 anos, vítima de cancro da pele. Marley deixou um vasto legado musical para trás, continuado hoje pelos seus filhos. Bob Marley faria hoje 65 anos.

foto@Desconhecido

21 de fevereiro de 2010

Paco Bandeira: Onde o sol castiga mais

Conjunto Oliveira Muge: A mãe

Sapo Moçambique invade a cidade de Maputo


Sapo Moçambique invade a cidade de Maputo

O Sapo Moçambique (www.sapo.mz) completou o seu primeiro aniversário e, para comemorar este dia de maneira diferente e original, o Sapo saiu à rua. Vários pontos da cidade de Maputo foram invadidos pelos sapos que foram bem recebidos pelas pessoas, entre eles, crianças, adultos, jovens que quiseram ver de perto o que se estava a passar. Um dos locais que mais marcou a presença dos Sapos foi no Maputo Shopping, onde todos que lá foram não quiseram passar sem tirar uma foto com o sapo ou até mesmo deixar uma mensagem de parabéns.

Recordar que o Sapo Moçambique foi criado em Fevereiro de 2009 e, enquadra-se no projecto de internacionalização do Portal Sapo da PT Comunicações, com o compromisso de projectar Moçambique e o que de melhor se faz no país.

“O portal que faz tudo por Moçambique” e pelos moçambicanos, tem vindo a desenvolver inúmeras áreas e canais temáticos, que vão ao encontro dos interesses e curiosidades dos cibernautas moçambicanos, tais como, notícias, blogs, vídeos, fotos, mail, messenger, pesquisa, astrologia, turismo, gastronomia e música.

Recentemente, o portal Sapo Moçambique lançou um novo canal, o Sapo Mulher, em especial para o público feminino com entrevistas, vídeos e reportagens que revelam um pouco de tudo do universo das mulheres moçambicanas.

Depois de um ano o Portal Sapo Moçambique vai continuar a apostar na divulgação de Moçambique desenvolvendo cada vez mais as parcerias e investindo no lançamento de novos canais.

Sílvia Panguane
Sapo MZ, 21 de Fevereiro de 2010

Portugal: Malangatana recebe doutoramento honoris causa


O pintor moçambicano Malangatana recebe doutoramento honoris causa

O pintor moçambicano Malangatana, canta com elementos de uma tuna feminina após a cerimónia de doutoramento “honoris causa” pela Universidade de Évora, esta manha. Évora, 11 de Fevereiro de 2010.

Foto@Lusa/Nuno Veiga

Egipto: Segredos de Tutankhamon revelados em testes de ADN


Segredos de Tutankhamon revelados em testes de ADN

O Egipto revelou hoje os resultados dos testes de ADN feitos à múmia do enigmático Tutankhamon. É uma tentativa de fazer luz sobre a filiação do menino-rei, que morreu há 3000 anos, e que se pensa ser filho de Akhenaton, o faraó que tentou levar a cabo uma revolução religiosa no Antigo Egipto.

Os estudos foram liderados por Zahi Hawass, à frente da equipa do Egyptian Mummy Project. Nas 11 múmias analisadas os investigadores tentaram encontrar sinais de problemas genéticos ou doenças infecciosas que permitissem estabelecer relações e fornecer explicações sobre o destino dos membros ilustres desta família.

As conclusões, apresentadas esta manhã em conferência de imprensa, no Cairo, e publicados no Journal of the American Medical Association, dão a imagem de um rei jovem e frágil. Tutankhamon usava bengala. Sofria de uma doença óssea (possivelmente a doença de Köhler), tinha pé boto e lábio leporino. A causa próxima da morte terá sido uma queda, associada a malária. Era filho do faraó monoteísta Akhenaton.

Zawass confirmou ainda que uma múmia até agora não identificada, encontrada no túmulo KV55, é de Akhenaton. A investigação afastou também a hipótese de Tutankhamon ser filho da rainha Nefertiti, como antes se acreditava. A mãe de Tutankhamon era uma filha não identificada de Amenhotep III e da rainha Tiye.

Exames feitos anteriormente tinham revelado a idade de Tutankhamon à data da sua morte - apenas 19 anos. Tinha sido igualmente descartada a hipótese de o rei ter sido morto com um golpe na cabeça: o buraco encontrado na cabeça do rei, afinal, foi feito pelos enbalsamadores, para inserir líquidos necessários ao processo de mumificação.

A identidade de Tutankhamon tem fascinado especialistas e não-especialistas desde que o túmulo do rei foi encontrado, intacto, pelo britânico Howard Carter, em 1929.

17 de Fevereiro de 2010

Alemanha: Cogumelo de água


"Cogumelo de água"

Visitantes banham-se no "cogumelo de água" numa piscina a céu aberto numa cidade no sul da Alemanha. Boas notícias são que a temperatura da água está ajustada com a temperatura do ar.

Foto@EPA/Uli Deck

Brasil: O corso no Rio de Janeiro


O corso no Rio de Janeiro

O momento em que os membros da escola Samba Portela desfilavam no Rio de Janeiro, Brasil.

Foto@EPA/António Lacerda

Nepal: No festival Maha Shivaratri


No festival Maha Shivaratri

Um sadhu, ou homem santo, fala ao telemóvel ao chegar ao templo Pashupati, em Katmandu, no Nepal, para assistir ao festival Maha Shivaratri. Centenas de devotos, incluindo sadhus de todo o país e da Índia, começaram a chegar a Katmandu para celebrar o nascimento de Shiva, deus da criação e da destruição, no próximo dia 12 de Fevereiro.

Foto@EPA/Narendra Shrestha

Noruega: Aurora boreal

Aurora boreal

A aurora boreal nos céus da Noruega.

Foto@EPA/Martial Trezzini

Moçambique: Vila de Cóbué (Niassa)



Cóbué, é uma vila pequenina banhada pelo magnífico Lago do Niassa

Quando aqui chegamos avistamos a torre da antiga igreja construída pelos portugueses nos anos 50, porém está muito degradada: não tem vitrais, as suas paredes ainda sofrem com as escaras das balas e um incêndio durante a Guerra da Independência destruiu o seu tecto mas a fé é mais forte para a diocese local e a missa continua a ser celebrada numa parte deste monumento.


8 de fevereiro de 2010

Hotéis de Maputo com História



Hotéis de Maputo com História

Quem chega a Moçambique ouve sempre falar no famoso Hotel Polana, principalmente gravado na memória dos portugueses que ali conviveram no tempo colonial.

Neste momento está em recuperação mas esta foi uma obra polémica para a época, pois construir um hotel de cinco estrelas para receber a mais alta sociedade gerou discussões contra e a favor.

Alfredo Pereira de Lima, no seu livro Edifícios Históricos de Maputo relata a história do homem que mais se debateu para que esta obra visse a luz do dia. Foi o coronel Alexandre Lopes Galvão que na altura fazia parte do Conselho de Turismo.

Quando este abriu as portas a 1 de Julho de 1922, após terem sido gastas 300 mil libras, o seu maior defensor escrevia numa carta a um amigo: “Se não fosse eu o Polana não existiria!” Quem assistiu à festa relata que foi definido como algo que não existia na Europa, pois todos os quartos tinham água aquecida, frigorifico, lavandaria electrónica, sistema de comunicações e outras mordomias.

Descoberta nova espécie de tartaruga em Angola



Descoberta nova espécie de tartaruga em Angola

O paleontólogo português Octávio Mateus disse ter confirmado de forma científica a descoberta de uma nova espécie de tartaruga em Angola. Essa descoberta aconteceu em 2005 quando o investigador participava numa expedição a Angola.

Denominada “Angolachelys mbaxi”, ou seja “Tartagura de Angola”, “a tartaruga representa um novo género e uma nova espécie para a ciência”, disse em declarações à Lusa Octávio Mateus, paleontólogo do Museu da Lourinhã e investigador da Universidade Nova de Lisboa.

Segundo o paleontólogo, pelas suas características anatómicas é possível concluir que a tartaruga pertence a um novo grupo até agora desconhecido para a ciência.

“Há as tartarugas que encolhem o pescoço para dentro da carapaça (criptodira) e as que encolhem para o lado. Esta recolhe o pescoço para o interior da carapaça e é a mais antiga em África a pertencer a este grupo”, explicou o paleontólogo.

Sendo a mais antiga tartaruga criptodira do continente africano com 90 milhões de anos (Cretácico Superior), caracteriza-se por ser “uma grande tartaruga marinha de mais de um metro de comprimento e com um crânio de 20 centímetros”.

“É um dos primeiros répteis marinhos que cruzam o Atlântico de Norte para Sul”, sublinhou o paleontólogo, comprovando assim que há 90 milhões de anos os continentes americano e africano já estavam separados pelo oceano.

Além disso, o que a diferencia em relação às outras tartarugas são as “narinas separadas”.

Em 2005, o paleontólogo, que participou numa expedição com paleontólogos e geólogos norte-americanos, angolanos, holandeses e o português Miguel Telles Antunes, descobriu o crânio, fragmentos da carapaça, vértebras e garras do animal.

Após trabalhos laboratoriais e estudos de anatomia e relações de parentesco, Octávio Mateus viu agora a sua descoberta ser reconhecida pela comunidade científica, com a publicação do artigo “A mais antiga tartaruga criptodira de África do Cretácico de Angola” numa revista da especialidade.

Sapo AO, 05 de Fevereiro de 2010

Várias gerações unidas na abertura do Festival da Marrabenta


Várias gerações unidas na abertura do Festival da Marrabenta

Centenas de pessoas que afluíram ao Centro Cultural Franco Moçambicano testemunharam, na passada quinta-feira, o arranque do Festival Marrabenta 2010 - um evento que visa promover este estilo musical, muito popular em Moçambique.

No espectáculo que marcou o pontapé de saída, várias gerações cruzaram-se no mesmo palco, fazendo eco ao lema do evento “Marrabenta Presente, Passado e Futuro”. Este festival, organizado pela Logaritmo Produções, vai escalar várias cidades e distritos da província de Maputo e Gaza, designadamente Matola, Marracuene, Chibuto e, pela primeira vez, Chokwé.

A Banda Gabriel Chiau foi a primeira a subir ao palco do Franco, tendo mostrado a sua mais valia na marrabenta, mas também no estilo Fena. António Mula, de 76 anos, um verdadadeiro veterano da marrabenta, subiu ao placo acompanhado pelas suas bailarinas

Outra velha glória da marrabenta, que actuou nesta abertura do festival, foi Dilon Ndjindji, e nem os seus 82 anos impediram que levasse o público ao delírio. Ndjindji, que auto intitula-se rei da marrabenta, levantou a plateia do primeiro ao último minuto em que esteve em palco.

A nova geração esteve representada por Tony Django, que interpretou temas de figuras de proa da marrabenta, como são os casos de Fany Mpfumo e Zé Burrane, ambos já perecidos e tidos como sendo os maiores difusores deste estilo musical.

A primeira noite do festival da marrabenta encerrou com a actuação daquela que é considerada a maoir banda de todos os tempos que interpreta este estilo musical: a Orquestra Jambo. Contando com a presença daquele que é considera o mais velho instrumentista da marrabenta, o guitarrista Moisés, de 90 anos, e as bailarinas da Orquestra Jambo demonstraram os princípios básicos de como se dança marrabenta.

Sapo MZ, 4 de Fevereiro de 2010

Gorongosa: "O Paraíso Perdido de África" estreia dia 7 no National Geographic




Gorongosa: "O Paraíso Perdido de África" estreia dia 7 no National Geographic

O Parque Nacional da Gorongosa foi, nos anos 60, uma reserva de referência internacional e um local muito visitado e bastante "querido" pelos portugueses. Durante os anos da Guerra da Independência e da Guerra Civil entre as forças da RENAMO e da FRELIMO, o parque foi totalmente destruído.

As populações locais foram afectadas pela destruição do parque, a pobreza foi acentuada e as situações de doenças tornaram-se extremas. A nível ecológico também existiram grandes perdas, uma vez que 90% das espécias animais existentes foram extintas.

A realidade do parque passou a ser dura e África, acabou por perder um paraíso. Constatando esta situação, Greg Car, um filantropo norte-americano, apresentou ao Governo de Moçambique um projecto de parceria para a restauração deste ecossistema, com o fim de ajudar o Parque a atingir o seu equilíbrio e modo de sustentabilidade próprio e tendo como imperativo a preservação da biodiversidade - fauna e flora numa relação construtiva.

Este projecto incluia a promoção do equilíbrio ambiental (recuperação das espécies animais), o desenvolvimento social (bem-estar das populações circundantes) e o progresso económico (projecto de eco-turismo como fonte da sustentação global do Parque).

Neste âmbito, surge 'O Paraíso Perdido de África' ( Africa's Lost Eden' no título original), um documentário sobre o Parque Nacional da Gorongosa e o papel de Greg Carr no projecto de restauração e dinamização do mesmo.

Este documentário, com 50 minutos de duração, foi filmado em exclusivo no Parque Nacional da Gorongosa, em Moçambique, documentando a evolução histórica desta área protegida, dos seus diferentes ecossistemas e da fauna bravia do Parque, observável em diferentes períodos do ano.

Após a apresentação da ante-estreia mundial na cidade de Maputo, no dia 14 de Dezembro, o documentário, foi apresentado na Bolsa de Turismo de Lisboa e posteriormente, na embaixada de Lisboa, para assinalar o Dia dos Heróis Moçambicanos.

A estreia mundial deste documentário, está marcada para o dia 7 de Fevereiro às 20 horas (22 horas em Moçambique), no canal National Geographic.

Sapo Mz, 05 de Fevereiro de 2010

5 de fevereiro de 2010

Ukanyi: Vinho tradicional moçambicano (João Fumo)


Ukanyi para além da bebida

As comunidades da região sul do país estão em festa, tudo porque se está na época de ukanyi, vinho tradicional produzido a partir da fermentação do suco do fruto do canhoeiro. Com efeito, assiste-se diariamente e, em especial, aos fim-de-semana, uma procissão de citadinos para as zonas suburbanas, incluindo alguns distritos das províncias de Maputo e Gaza, com agenda única: o consumo de ukanyi, uma bebida bastante apreciada, sobretudo, pelo seu valor social. Diga-se de passagem, é também o momento do verdadeiro turismo doméstico. Neste contexto e, porque sentimo-nos parte da festa, decidimos nesta edição trazer um pouco do conhecimento que existe à sua volta. Trata-se de uma matéria baseada num estudo realizado pelo Instituto de Investigação Sócio-Cultural (ARPAC), intitulado “Ritual das Primícias de Ukanyi”.

Ukanyi é um tipo de vinho tradicional de baixo teor alcoólico bastante apreciado, não somente pelo valor sócio-cultural que encerram as sessões de consumo, mas também pela sua conotação afrodisíaca. De facto, ao longo de gerações, o ukanyi tem sido objecto de muitos debates com relação à sua conotação afrodisíaca. Algumas pessoas se esforçam em consumi-lo, supostamente para o aumento da sua virilidade. Outras especulam negativamente em relação as tais propriedades.

Fome afecta milhares de pessoas em Moçambique


Distrito de Changara em Tete

Fome afecta milhares de pessoas

O administrador do Posto Administrativo de Chioco, considerado o celeiro daquele distrito, diz que a situação é alarmante e clama por medidas urgentes para se evitar perdas de vidas humanas.

Tete (Canalmoz) – Mais de 156 mil pessoas estão afectadas pela fome no distrito de Changara, província de Tete, refere fonte oficial. À semelhança do que ocorre noutras regiões do País, naquele ponto não chove há vários meses. A produção na presente campanha agrícola, 2009/2010, está totalmente comprometida. A população para além de consumir frutos silvestres como meio de sobrevivência, já está a vender o seu gado para adquirir comida.
Celestino Chacanhaza, administrador do Posto Administrativo de Chioco, considerado o celeiro do distrito de Changara, disse ao Canalmoz que a situação é alarmante e clama por respostas urgentes para se evitar possíveis perdas de vidas humanas.
“A população sobrevive na base de frutos silvestres como é o caso de malambe, fruta do embondeiro. Nesta campanha agrícola não se vai conseguir nada, pois os rios estão secos”.
Apesar do impacto negativo da seca visível a olho nu, em Changara, Celestino Chacanhaza disse que há zonas em que as culturas se apresentam boas, podendo, segundo ele, render alguma coisa.
“Menciono as zonas de Muchamba, Munfa-caconde, Dzunga e Chimbwe como sendo os exemplos à parte do que se pode considerar esperança daquela população. Contudo, “se não houver queda pluviométrica essas zonas também correm risco de saírem do mapa da produção”.

3 de fevereiro de 2010

Novo Governo da República de Moçambique (Janeiro 2010)



Composição do Novo Governo da República de Moçambique

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, nomeou sexta-feira através de despachos presidenciais separados os ministros e os respectivos vice-ministros que compõem o novo governo.

Assim, Aires Ali é o Primeiro Ministro; José Pacheco Ministro do Interior; Manuel Chang Ministro das Finanças; Aiuba Cuereneia Ministro da Planificação e Desenvolvimento; Aldemiro Balói Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação; Filipe Nyussi Ministro da Defesa Nacional; Alcinda Abreu Ministra da Coordenação da Acção Ambiental; Feliciano Gundana Ministro na Presidência para Assuntos Sociais;

Cadmiel Muthemba Ministros das Obras Públicas e Habitação; Esperança Bias Ministra dos Recursos Minerais; Ministro da Saúde Paulo Ivo Garrido; António Sumbana Ministro na Presidência para Assuntos da Casa Civil; Carmelita Namashulua Ministra da Administração Estatal; Fernando Sumbana Ministro do Turismo; António Fernando Ministro da Indústria e Comércio, Salvador Namburete Ministro da Energia;

Venâncio Massingue Ministro da Ciência e Tecnologia; Helena Taipo Ministra do Trabalho; Soares Nhaca Ministro da Agricultura; Vitória Diogo Ministra da Função Pública; Paulo Zucula Ministro dos Transportes e Comunicações; Benvinda Levy Ministra da Justiça;

Nações Unidas: Declarado Dia Internacional Nelson Mandela


Declarado Dia Internacional Nelson Mandela

As Nações Unidas declararam 18 de Julho como Dia Internacional Nelson Mandela, dedicado ao activismo, informou ontem a Fundação do primeiro Presidente negro da África do Sul distinguido com o Nobel da Paz em 1993.

Segundo um comunicado divulgado em Joanesburgo pela Fundação Nelson Mandela, a resolução foi aprovada por unanimidade terça-feira nas Nações Unidas e transforma a data de aniversário do ex-presidente, símbolo da luta contra o "apartheid", num dia internacional do activismo.

"O Dia de Mandela” é um dia internacional de acção humanitária para celebrar a vida de Mandela e o seu legado. Deve servir de capitalizador para que todas as pessoas compreendam que elas têm a capacidade de mudar o mundo com a sua acção", lê-se na resolução.

"Está nas nossas mãos criar um mundo melhor", afirma a Fundação citando Mandela, num comunicado em que agradece ao governo sul-africano os esforços para tornar possível esta resolução.

Mandela, segundo o texto, "passou 67 anos da sua vida activamente dedicado a promover e alcançar a mudança social", pelo que a Fundação apela para que, no Dia de Mandela, "as pessoas dediquem simbolicamente pelo menos 67 minutos do seu tempo a servir as suas comunidades da forma que entendam".

Maputo, Quinta-Feira, 12 de Novembro de 2009:: Notícias

2 de fevereiro de 2010

África do Sul: Faz hoje 20 anos que Nelson Mandela foi libertado



Passam hoje 20 anos, o então presidente sul-africano Frederik de Klerk anunciava a libertação de Nelson Mandela após 27 anos de prisão.

Era o início de uma transformção histórica e conturbada que se temeu resultasse numa guerra civil no país maior produtor mundial de ouro.

Afinal, de Klerk e Mandela tornar-se-iam protagonistas de uma reforma exemplar que lhes valeria, anos mais tarde, a partilha do prémio Nobel de Paz.

Sapo PT, 2 de Fevereiro de 2010

União Africana: África vai ter moeda comum a partir de 2018



União Africana

África vai ter moeda comum a partir de 2018

O continente africano vai ter uma moeda comum a circular a partir de 2018, decidiu hoje em Adis Abeba a União Africana, no âmbito da sua 14ª assembleia-geral ordinária.

Durante os trabalhos, que se iniciaram domingo, foram adoptadas decisões de curto e longo alcance relacionadas com a estabilidade política, a segurança alimentar e o desenvolvimento financeiro e de infraestruturas do continente.

Os chefes de Estado e de Governo decidiram, designadamente, introduzir em 2018 uma moeda comum, combater de forma enérgica as mudanças inconstitucionais de regimes e unir todo o continente por via de uma série de vias rodoviárias, tendo sido aprovado um orçamento de 250 milhões de dólares (179 milhões de euros) para este ano.

Daquela verba, cerca de 111 milhões de dólares provirão dos países membros da organização e o restante de fontes externas do continente.

"Os nossos esforços para a execução de programas são sistematicamente prejudicados pela falta de recursos", disse o chefe de Estado do Malawi e novo presidente em exercício da UA, Bingu wa Mutharika, que justificou assim o aumento do orçamento anual, que no exercício anterior foi de 160 milhões de dólares.

No domínio da paz e segurança, Mutharika expressou a sua satisfação com os "avanços políticos" registados na Guiné-Bissau, Mauritânia e República da Guiné, "onde foram dados passos concretos para restaurar a democracia e as esperanças dos cidadãos".

A segurança alimentar e a criação de uma rede continental de vias de comunicação serão os "assuntos prioritários da UA durante os próximos cinco anos", frisou.

Na resolução final saída da assembleia-geral, os líderes africanos aprovaram a criação do Banco Central de África, em 2018, a que se seguirá a introdução de uma divisa única para todo o continente.

O comissário da UA para os Assuntos Económicos, Maxwell Mkwezalamba, disse a este propósito que depois da criação do Banco Central de África, os Estados membros dissolverão os seus próprios bancos centrais e deixarão de usar as suas divisas individuais.

Lusa, 2 de Fevereiro de 2010

1 de fevereiro de 2010

Tina Turner: Aos 70 anos, cantora pondera voltar aos palcos e às edições


Actualmente com 70 anos de idade, Tina Turner pondera ainda regressar aos palcos.

“Não faço planos para uma grande tournée, com grandes estádios. Não estou a dizer que não o farei, reunir as raparigas e fazer qualquer coisa, mas ainda não me decidi”, revelou a autora do mega êxito The Best à Reuters.

No que respeita o regresso às edições, a cantora mostra-se, contudo, mais optimista. “Gravar é algo que é sempre mais fácil do que estar na estrada. Não me importava…”, referiu.

Em declarações à imprensa, a cantora norte-americana revelou ainda um pouco do seu dia-a-dia, que – confessa – ainda ser bastante agitado. “Tenho festas, posso frequentá-las. Há mais liberdade quando não estamos a trabalhar. Apenas aproveito a vida”, contou.

Dona de uma carreira com mais de 50 anos, e responsável por temas de enorme sucesso como When the Heartache Is Over, GoldenEye, We Don’t Need Another Hero, Private Dancer ou What’s Love Got to Do with It, Tina Turner fez a sua última digressão em 2008. O seu último álbum de originais, “Beyonde”, foi lançado em 2008 e antecede o registo ai vivo “Tina Live”, editado no ano passado, que juntou às gravações ao vivo dois temas inéditos: I’m Ready e It Would Be A Crime.

Sara Novais



Sapo MZ, 27 de Janeiro de 2010

Parque Nacional da Gorongosa: Onde Noé atracou a arca!




Parque Nacional da Gorongosa: Onde Noé atracou a arca!

Na década de 60 e 70 a Gorongosa era o Parque que mais animais albergava em toda a África daí contar-se que os turistas diziam que Noé ali havia deixado os magníficos exemplares que salvara do dilúvio, pois os entendidos afirmavam que o que se via em três dias, por exemplo no Kruger Park, na África do Sul avistava-se na Gorongosa em três horas. Infelizmente os tempos mudaram. O que não se conjecturou é que poucos anos depois teria sido benéfico Noé embarcá-los de novo e levá-los para um lugar mais seguro.

Moçambique: Instrumentos musicais





Moçambique: Instrumentos musicais

São vários os instrumentos utilizados pelos músicos em Moçambique. Os mais conhecidos são a timbilia, tambores de percursão, guizos feitos das massalas e as Chigovias, tipo maracas também confeccionadas com o mesmo material. Mas há outros. Na Mozart, no centro de formação de jovens Maneto Tefula faz orgulhosamente vários instrumentos musicais.