6 de outubro de 2017

EUA: Salazar Rejeitou Mil Milhões de Dólares em Troca da Independência das Colónias



Proposta Feita Pela CIA Tornada Pública em Livro

Proposta feita pela CIA tornada pública em livro: EUA: Salazar rejeitou mil milhões de dólares em troca da independência das colónias

António Oliveira Salazar rejeitou uma proposta dos Estados Unidos para a independência das ex-colónias portuguesas a troco de mil milhões de dólares (782 milhões de euros), porque "Portugal não estava à venda", revela um ex-responsável norte-americano no seu livro "Engaging Africa: Washington and the Fall of Portugal's Colonial Empire".

Quase 40% das crianças trabalham na Guiné-Bissau


A Guiné-Bissau é o país lusófono com a maior taxa de trabalho infantil: quase 40% das crianças guineenses trabalham, revela um estudo da UNICEF relativo a 2012, que coloca Timor-Leste e Angola a seguir.

O relatório sobre A Situação Mundial da Infância em Números 2014, hoje divulgado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), revela que na Guiné-Bissau 38% das crianças entre os 5 e os 14 anos trabalham e 7% estão casadas antes dos 15 anos. Segue-se Timor-Leste, onde 28% dos menores realizam trabalhos e, a seguir, Angola, com uma taxa de 24%.

61 crianças resgatadas de tráfico humano na Guiné-Bissau


Um total de 61 crianças da Guiné-Bissau aguardam que as famílias as venham buscar, depois de terem passado acerca de 10 horas à fome numa carrinha de mercadorias intercetada no sul do país, denunciaram as autoridades.

O destino era a Gâmbia, mas acabaram por ser salvas na quinta-feira, na cidade de Buba, intercetadas pela Guarda Nacional guineense, devido aos graves indícios da prática de tráfico de menores, além de várias violações dos direitos da criança.

Na Guiné-Bissau ainda se sacrificam bebés deficientes


Na Guiné-Bissau é raro ver crianças deficientes porque “são muito cedo exterminadas”, sacrificadas em cerimónias, relata à Lusa, Laudolino Medina, secretário-executivo da Associação dos Amigos da Criança da Guiné-Bissau (AMIC).

“Essas crianças não existem porque são muito cedo exterminadas através de cerimónias tradicionais”, logo à nascença ou até com vários meses de vida – “às vezes com dois ou três anos”, diz Laudolino Medina à agência Lusa.

Guiné-Bissau autoriza prisão de crianças e jovens apanhados a pedir esmola


O primeiro-ministro da Guiné-Bissau deu ordens ao ministro do Interior para prender e mandar para as ilhas qualquer criança ou jovem apanhados a pedir esmola na zona continental do país, nomeadamente talibés.

A ordem de Sissoco Embaló foi dada recentemente numa deslocação ao interior da Guiné-Bissau, em visita de contacto com as populações, mas só esta quarta-feira está a ser noticiada nas rádios de Bissau.

Guiné-Bissau: Matar bebés na Guiné não é crime, é tradição



Binham, 38 anos, tem uma canção sobre o pai que nunca gravou na sua discografia: aquela em que conta como ele o quis matar quando ainda era bebé.

“Acho que ele pensava que estava certo. Não tenho nada para odiar o meu pai”, conta o cantor Binham Quimor, um dos cantores mais famosos da Guiné-Bissau e que dá espetáculos em todo o mundo.

Binham tinha um ano quando foi abandonado para ser levado pela maré porque, reza a tradição, algumas crianças são espíritos que têm que ser devolvidos à natureza.

A lei da Guiné-Bissau protege este costume e atenua a pena de quem matar bebés, seguindo a crença.

Cientistas de Singapura descobrem nova forma de tratamento para demência



Cientistas da Universidade Tecnológica de Nanyang (NTU) de Singapura anunciaram ter descoberto uma nova forma de tratar a demência que consiste no envio de impulsos elétricos para zonas do cérebro para aumentar o crescimento de novas células cerebrais.

O novo tratamento, conhecido como estímulo cerebral profundo, é um procedimento terapêutico já utilizado em algumas partes do mundo para várias situações neurológicas como tremores ou distonia.

Portugal: A Herança de Portugal


Açores - Ponta Delgada

20 de setembro de 2017

18 de agosto de 2017

26 de julho de 2017

A Sagrada Ilha Japonesa Proibida a Mulheres é Património da UNESCO


A sagrada ilha japonesa de Okinoshima 


A sagrada ilha de Okinoshima, no Japão, acaba de se converter em Património da Humanidade da Unesco, debaixo de uma forte polêmica, já que, entre as suas regras, encontra-se a proibição de acesso de mulheres.

Situada a 60 km da costa de Kyushu, Okinoshima é um dos três lugares sagrados pertencentes ao Grande Santuário de Munakata, e reúne mais de 80 mil oferendas realizadas aos Deuses xintoístas do mar.

As regras são estritas. Apenas 200 homens por ano podem visitar a ilha, que fica no sudoeste do Japão, e, antes disso, têm que se banhar nus para se purificarem. Os escolhidos não podem comer carne de animais de quatro patas durante a estadia, nem levar nada da ilha – nem sequer uma pequena pedra ou algum pedaço de planta.

Depois de deixar o local, ninguém pode nunca mais falar de Okinoshima.

A UNESCO incluiu agora a pequena ilha de Okinoshima, com menos de 1 km2, na sua exclusiva lista de património protegido, por ser “um exemplo excepcional da tradição de culto de uma ilha sagrada”.

Mistério da carta de Abraham Lincoln terá sido finalmente resolvido



Abraham Lincoln, o 16.º presidente dos EUA


Linguistas forenses acreditam ter resolvido o mistério da famosa “Carta Bixby”, datada da era da Guerra Civil norte-americana, que historiadores atribuem ao presidente Abraham Lincoln. Mas afinal, não terá sido ele a escrevê-la.

 Conhecida como a “Carta Bixby” e datada de 1864, esta missiva foi enviada a uma mãe de Boston, Lydia Bixby, para a confortar pela perda dos seus cinco filhos na guerra civil norte-americana.

Assinada A. Lincoln, a carta sempre foi atribuída ao 16.º presidente dos EUA, mas havia também suspeitas de que poderia ter sido escrita pelo seu secretário, John Hay. Uma equipa de linguistas forenses das Universidades de Manchester e de Aston, no Reino Unido, recorreu a tecnologia de ponta para desfazer o mistério, e concluiu com 90% de certeza que a mão que escreveu a carta foi a de Hay.